.
MULHER, CIDADÃO DE SEGUNDA CLASSE



Pesquisa da consultoria Catalyst identifica diferenças nas oportunidades de liderança oferecidas a profissionais do sexo feminino. Ouvidos 1.660 profissionais considerados de alto potencial, a conclusão foi que os homens lideram projetos com orçamentos pelo menos duas vezes maiores que os confiados a mulheres.

As equipes comandadas por homens são três vezes maiores que as lideradas por mulheres. E às executivas, via de regra, são entregues funções de menor risco para a empresa do que aos executivos: 30% para eles e 22% para elas.

Quando se trata de realizar projetos fora do país onde a empresa tem sede, os homens são mais convidados (35%) que as mulheres (26%). Entre os que nunca receberam qualquer convite do tipo, a maioria é formada por mulheres (64%).

Os homens recebem mais encargos de responsabilidade financeira (56%) que as mulheres (46%), de comando de subordinados diretos (77% e 70%), de gestão de orçamentos a partir de US$ 10 milhões (30% e 22%).

Detalhe: a maioria dos profissionais (62%) diz que promoções são obtidas principalmente pela experiência em funções mais importantes que por programas de treinamento e aperfeiçoamento, tipo MBA (10%). Mais homens (51%) que mulheres (37%) têm "bons empregos" depois de passar programas formais de desenvolvimento de liderança .

(21/11/2012)